O que podemos aprender com Zaqueu

Texto: Lucas.( 19.1-10)      Pr. Luiz Muniz Leite.  

            Zaqueu era um publicano,  influente e muito rico. Para financiar o grande império, os romanos cobravam pesados impostos de todas as nações sob. o seu controle. Os judeus eram contrários a esses impostos porque eles apoiavam um governo secular e seus deuses   pagãos, mas ainda assim eram   forçados a pagar. Alguns dos seus  próprios compatriotas se tornaram cobradores de impostos, atraídos pela riqueza que tal posição            prometia. O nome Zaqueu significa “justo”, mas esse supervisor de coletas de impostos não fazia jus a seu nome. Por certo, a comunidade judaica em   Jericó não o considerava justo, pelo fato de arrecadar impostos do próprio povo, como também trabalhar para gentios impuros! Ainda que, aos olhos dos judeus, Zaqueu não passasse de um traidor, aos olhos de Jesus era um precioso pecador perdido.

1- Zaqueu quis ver quem era Jesus (v.3).

O texto revela que este cobrador de impostos era de  pequena estatura, que não conseguia ver por cima das pessoas da multidão. Zaqueu, no entanto,

correu pela rua como um garotinho seguindo ao desfile e até subiu numa árvore! Zaqueu deixou-se levar pela  curiosidade.

Como escreveu João Calvino: “A curiosidade e a   simplicidade são uma espécie de preparação para a fé”. Jesus disse: “Quem não receber o reino de Deus como uma criança de maneira  nenhuma entrará nele (Lucas 18.17) talvez o orgulho seja o maior empecilho para os “bem sucedidos” crerem em Jesus Cristo.

       2  - Um homem que procurava foi encontrado (v.5).

Zaqueu pensou que estava procurando Jesus, mas, na verdade, era Jesus quem o procurava (Lucas 19.10).  Quando nossos primeiros antepassados pecaram  esconderam-se de Deus, mas Ele foi procurá-los (Gn. 3.1-10).  Jesus procurava os perdidos    enquanto ministrava aqui na terra, e hoje o Espírito Santo usa a Igreja para continuar a buscar os pecadores.   

             3   - Um homem pequeno tornou-se grande (vv.7,8)

É bom lembrar que em termos espirituais, todos nós  somos  “de pequena estatura”, pois “todos pecamos e   carecemos da glória de Deus  (Rm 3.23)

Infelizmente, muitos pecadores consideram-se “grandes”  medem sua estatura segundo parâmetros humanos –  dinheiro, cargos, autoridade, popularidade -, coisas que são “abomináveis diante de Deus” (Lc. 16.15). Zaqueu creu em Jesus cristo e se tornou um verdadeiro “Filho de Abraão”, ou seja, um filho da fé. É impossível ser maior que isso.

                 4   - Um homem pobre tornou-se rico (vv .9-10).

O povo pensava que Zaqueu era um homem rico, mas, na       verdade, era um pecador falido que precisava receber de Deus a dádiva da vida eterna, o presente mais precioso do mundo.

Zaqueu não foi salvo porque prometeu fazer boas obras, mas sim, porque respondeu pela fé ao convite bondoso de Cristo.

                    5   - O anfitrião tornou-se convidado (v.6)

Jesus convidou-se para visitar Zaqueu, e este, por sua vez,         recebeu-o com alegria. Sem dúvida a salvação deve produzir alegria no coração do que crê. Zaqueu tornou-se convidado na própria casa, pois agora Jesus era o seu Senhor.

Quando um dia começa, nunca sabemos como terminará. Para Zaqueu, aquele dia terminou em alegre comunhão com o Filho de Deus, pois o publicano havia sido transformado e tinha diante de si uma nova vida. Jesus ainda procura os perdidos e deseja               ardentemente salvá-los. Você já foi encontrado?

 

 

 

No amor de Cristo.

Pr. Luiz Muniz Leite